domingo, 20 de setembro de 2015

7 cortes de cabelo que estão em alta em 2015 masculinos da moda







Conheça os 7  Cortes De Cabelo Masculino Cabelos Modernos
que estão fazendo, literalmente, a cabeça de homens de todo o mundo.



Inspirado nos cortes militares  masculinos para homens e rockabilly, o “Undercut” traz as laterais raspadas e o cabelo da moda comprido na parte de cima. É um corte que já está em alta há alguns anos.


Curto dos lados e atrás



O undercut, porém com a parte de trás DO  do cabelo acompanhando a mesma altura do cabelos das laterais.



Coque Samurai





Como o nome já diz, esse método de amarrar os cabelos da moda masculinas (estilo coque) foi inspirado nos Samurais. É uma ótima opção para amarrar um cabelos com estilo mais comprido.

Top Knot



O cortes “Top Knot” é uma opção para quem usa o “Undercut” com a parte de cima bem comprida. Daí é só prender a ponta do cabelos com estilo com um elástico (lembrando um pouco o coque).



sábado, 19 de setembro de 2015

Corte De Cabelo Da Moda Feminino Assimétricos



Quem busca um estilo próprio e deseja marcar sua personalidade com um Corte De Cabelo Da Moda Atual, pode apostar no método Llongeras, que se ramifica em três modelos assimétricos:







 Pixie reduce, long bob e grown-out bob. "São os hairstyles mais usados entre as celebridades do momento, como Jennifer Aniston, Karlie Kloss e a atriz Shailene Woodley, protagonista do filme 'A Culpa é das Estrelas'", afirmou Paola Bianchini, hairstylist e visagista do salão Hugo splendor, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. "Apesar de estar na moda, o mais importante é que o visual esteja adequado ao tipo de cabelo, textura, densidade e, principalmente, ao formato do rosto", acrescentou.

Quem pode aderir ao estilo assimétrico

"Antes de decidir mudar de estilo é preciso conversar com um bom profissional para expor o seu gosto e inspiração! Com uma boa percepção e técnicas adequadas, eles saberão orientar sobre o melhor corte para o seu formato de rosto e estilo", garantiu. "O hairstyle assimétrico é bem moderno e prático, perfect para pessoas mais ousadas, podendo ser ser adaptado também para quem deseja mudar sem perder o seu comprimento, já que a técnica é muito versátil", disse Paola.

Pixie cut, lengthy bob e grown-out bob: conheça mais sobre cada estilo de corte

Pixie cut: "O corte figurou durante um bom tempo nas cabeças das atrizes Ginnifer Goodwin, Anne Hathaway e Jennifer Lawrence. Prático e versátil, combina com todos os tipos de rosto, exceto os redondos, pois pode achatá-lo. Para finalizar o corte, bastam algumas amassadas com a pomada internet, da linha Tecni.artwork de L'Oréal Professionnel".

long bob: "Usado por celebridades como Vanessa Hudgens, Gwyneth Paltrow e Olivia Palermo, esse corte é considerado a versão longa do bob hair, definido pelo comprimento entre o queixo e o ombro, sendo a sua maior diferença a assimetria e formato, já que a parte da frente costuma ser mais alongada do que o resto do cabelo, dando a impressão de alongamento da silhueta".

"A franja também é parte importante do estilo, mas deve ser adotada de acordo com o tipo de rosto de cada pessoa, como fez a atriz Emma Stone. Para esse hairstyle, basta aplicar o finalizador Liss manage, de L'Oréal Professionnel, para dar um ar mais despojado", ensinou.

Grown-out Bob: "Com estilo versátil, o corte é curto, mas possui comprimento suficiente para criar visuais diferentes, como já visto nos appears de Katy Perry, Alexa Chung e Heidi Klum. Para cabelos lisos, a dica é abusar do go away-in Liss control e criar ondas com um o full quantity extra e um modelador de cachos. Já para quem tem cabelos ondulados ou cacheados, basta usar o depart-in Spiral Splendour, da mesma marca, e finalizador como desejar. Dica para criar quantity: amassar o cabelo com a cabeça virada para baixo".

Produtos essenciais para manter um cabelo assimétrico impecável

Segundo Paola, alguns itens são indispensáveis no nécessaire de quem possui fios assimétricos. "Tenha sempre com você: pomada modeladora, como a web, óleo antifrizz, como o Amazonian Oil, mousse full volume more, spray fixador Infinium e uma ótima escova de cabelo! A ideia é usar esses produtos para criar um visual moderno e dar um acabamento perfeito ao estilo escolhido", finalizou.

10 passos para hidratar os cabelos em casa corretamente

Engana-se quem acha que só é possível ter cabelos sempre hidratados indo ao salão. Hoje em dia isso não cola mais, já existem muitas máscaras boas, que agem em pouco tempo e, se aplicadas da forma correta, hidratam o cabelo consideravelmente e ajudam a mantê-lo saudável, sem que você precise ir ao cabeleireiro toda semana.







Preparei um put up para ajudar quem ainda tem dúvidas sobre como hidratar os cabelos em casa da forma certa e talvez isso possa facilitar a vida de muitas. Claro que algumas dicas aí já são velhas (bem velhas) conhecidas, outras nem tanto, então vale a pena conferir!

1. Cabelos limpos fazem toda a diferença

Se o cabelo não for lavado da forma certa, o excesso de oleosidade e impurezas impedirá que a máscara capilar aja no fio e dê o efeito desejado. Por isso, é importante lavar o cabelo muito bem antes da hidratação.

2. Condicionador antes/depois da hidratação pode?

Melhor não. Por dois motivos: primeiro porque as reduceículas do fio precisam estar abertas para o produto agir corretamente, e a amusingção do condicionador é justamente fechá-las – logo, ele vai atrapalhar a ação da máscara. O segundo motivo é meio óbvio: o excesso de produtos hidratantes poderão deixar o cabelo pesado, sem balanço.

Depois da aplicação não é necessário, também para não pesar os fios. Se você quiser, na hora de secar, pode aplicar algumas gotinhas de depart-in.

3. Evite aplicar a máscara nos cabelos molhados

Hidratar os cabelos no banho é extremamente prático (as famosas máscaras que agem em 3 minutos!), mas tem seus pontos negativos. Ao aplicar a máscara nos cabelos molhados o produto é diluído e perde a eficiência, o que não é nem um pouco bom.

Para evitar isso, antes da aplicação seque os cabelos na toalha (sem esfregar), apertando suavemente os fios para tirar o excesso de água, depois desembarace-os com um pente largo e só então aplique a máscara.

4. Higiene é essencial

Evite colocar as mãos no pote para retirar/aplicar o produto, de decide use um pincel de tintura bem limpo. Se você não tem, use uma colherzinha para retirar o produto do pote e o aplique com as mãos bem limpas.

Isso tudo evita que o produto seja contaminado por bactérias ou altere seu pH.

  Aplicando a máscara da forma correta

Aplicar a máscara mecha por mecha, partindo da parte de baixo do cabelo (próximo à nuca) até a parte frontal (proximo à testa). Para cabelos normais a secos, o produto deve ser aplicado a partir de dois até quatro dedos de distância da raiz. Para cabelos mistos e oleosos, do meio do cabelo às pontas. O importante é nunca aplicar a máscara na raiz, em nenhum dos casos!

Obs: se você tem cabelo muito oleoso e acha que seu cabelo pode “ensebar”, aplique somente nas pontas.

6. Quantidade não é qualidade

Evite emplastar o cabelo de creme, não é a quantidade que faz a diferença e sim a forma de aplicação. Preocupe-se em garantir que todos os fios recebam produto igualmente.

7. Truques de salão

O ponto chave da hidratação é massagear cada mecha com cuidado. Uma dica bacana é aplicar o produto de cima para baixo, distribuindo-o por toda a mecha. Depois, massageie de baixo para cima para que o produto penetre melhor no  cabelo. Para finalizar, de cima para baixo novamente, para fechar e sela os cabelos e dar brilho aos fios.
. Não passe do tempo

Siga à risca o tempo recomendado para deixar a máscara agir. Passar do tempo não otimiza o efeito, muito pelo contrário, pode até ressecar os cabelos.

nine. O calor ajuda, mas pode atrapalhar

Depois da aplicação da máscara, prenda o cabelo e coloque uma touca laminada (se você não tiver nenhuma, touca de banho serve ou ainda uma toalha morna). O calor ajuda a abrir as reduceículas do cabelo e garante que o produto atue melhor.

Evite toucas térmicas (aquelas de 1900 e dinossauro, que você liga na tomada) porque na maioria das vezes elas fornecem calor além da conta e podem danificar a estrutura do fio, bem como queimar o couro cabeludo.

10. Não deixe resíduos de produto

Depois da hidratação, enxague bem os cabelos apenas com água até que o produto saia completamente. Muita gente acha que deixar resíduos de máscara ou condicionador faz bem para os fios e isso é um péssimo engano: não retirar esses resíduos pode deixar os cabelos opacos, pesados e até causar a queda.

11. A temperatura da água faz toda a diferença

Antes da hidratação, a água morna é bacana para ajudar a abrir os fios do cabelo. Depois, na hora de enxaguar a máscara, a temperatura da água precisa ser ligeiramente fria (não muito) para selar o cabelo, evitar fios arrepiados e deixá-los brilhosos.

tratamento para calvice masculina e feminina

A calvície é um problema que afeta especialmente os homens, pois a testosterona, hormônio sexual masculino, é a maior responsável pela queda do cabelo. Embora as mulheres também a produzam, nelas a quantidade é muito menor.

Ao atingir a raiz do cabelo, a testosterona sofre a ação de uma enzima. Como consequência dessa reação surgem substâncias que vão reduzir a velocidade de multiplicação das células da raiz ou mesmo provocar a morte delas. O resultado é que o cabelo fica mais fino e seu crescimento mais vagaroso.



Em outras palavras: a raiz do cabelo, ou bulbo capilar, localiza-se num meio bioquímico nutritivo para que as células se multipliquem e formem uma haste que vai aumentando de tamanho. Essas células vão se renovando de baixo para cima e morrem na ponta do fio. Os cabelos, depois de certo tempo, caem e são substituídos por outros, num processo de renovação permanente. Nos casos de calvície, porém, há uma atrofia dos bulbos capilares e não crescem novos fios.

FISIOLOGIA DO CABELO

Drauzio – Como é a fisiologia do cabelo?

Luiz Carlos Cuce – O cabelo tem um in line withíodo de crescimento chamado de fase de anagênese que dura mais ou menos um mês e varia de indivíduo para indivíduo de acordo com suas características genéticas e etnia. Depois, entra num in keeping withíodo de estase e, a seguir, num in line withíodo de involução bastante rápido conhecido por catálise em que o pelo acaba se soltando e caindo.  Por exemplo, o cabelo loiro e fino cresce de forma diferente do cabelo mais duro e de crescimento mais lento das pessoas negras. De qualquer forma, a duração de um fio de cabelo, do nascimento até a queda, é ao redor de um ano e meio ou dois anos.

Drauzio – Quer dizer que no decorrer da vida renovamos o cabelo várias vezes?

 Luiz Carlos Cuce – Renovamos várias vezes. O interessante é que, quando jovens, perdemos em torno de a hundred a 150 fios por dia, o que confunde muita gente, porque os livros dizem que isso é everyday. Então, as pessoas com queda de cabelo se põem a contar os fios que caem e acreditam estar na faixa de normalidade, o que nem sempre é verdade.

Por outro lado, com o passar dos anos, o número de cabelos tende a diminuir. Mesmo os mais cabeludos confessam que, na juventude, tinham cabeleira muito mais farta.

Drauzio – Você disse que tem gente que conta os fios que caem?

 Luiz Carlos Cuce – Não só contam os fios, como procuram o médico com os cabelos dentro de uma caixa para mostrar que eles caem com a raiz, no que estão certos. Fazem isso porque, apesar de alguns profissionais terem dito que essa queda é normal, estão apavorados, imaginando que por toda a vida irão perder diariamente a mesma quantidade de fios o que evidentemente é um engano, porque a perda não é uniforme ao longo da vida.

FAIXA ETÁRIA PERIGOSA

Drauzio – Qual a idade mais perigosa para a calvície instalar-se?

Luiz Carlos Cuce – Dezessete anos é a idade mais perigosa para a calvície começar a instalar-se definitivamente. Essas pessoas, por razões genéticas e hormonais, aos 22-23 anos já estão carecas. Aquelas que vão perdendo os cabelos mais devagar a partir dos 25-26 anos podem contar com melhores resultados no tratamento, porque nelas a participação da hereditariedade é menor.

A genética pode manifestar-se sob dois diferentes aspectos: um, em que o gene provoca a queda permanente do cabelo e outro, em que o gene produz excesso de oleosidade, causa da dermatite seborreica que também derruba os cabelos, embora eles caiam em menor quantidade e mais lentamente.

Os hormônios androgenéticos, isto é, os hormônios masculinos, entre eles a testosterona, agem não só diminuindo a produção dos pelos e inibindo a proliferação das células formadoras da haste capilar, mas também na glândula sebácea anexa ao pelo, aumentando a oleosidade. Por isso, quase ninety% dos carecas têm pele e couro cabeludo oleosos. Em geral, eles perdem os cabelos mais tardiamente, por volta dos 25 anos, e devem tratar a dermatite para controlar a queda.

TIPOS DE CALVÍCIE

 Drauzio – Algumas pessoas perdem os cabelos por igual, na cabeça inteira; outras ficam com aquela tonsura de padre ou com entradas. Quais são os casos mais comuns?

Luiz Carlos Cuce – european diria que a velocidade da perda é diferente num e noutro caso. Alguns progridem para a calvície tão rapidamente que nem percebem por onde ela começou. Na verdade, o cabelo sempre começa a cair pelas entradas, porque isso é genético. Se você comparar pais e filhos homens, é claro, verá que as entradas são muito semelhantes e que a queda evolui atingindo o vértice do couro cabeludo e formando a carequinha de padre. Daí em diante, a rarefação se espalha e a calvície toma conta de toda a parte superior da cabeça, sobrando apenas o cabelo das áreas laterais. Por isso, é que se brinca que os paralamas sempre ficam, o que some é a capota.

Drauzio – Por que as áreas laterais resistem e a área crucial não?

Luiz Carlos Cuce – Isso acontece porque os fatores genéticos para a calvície não atuam nas áreas laterais da cabeça. Baseando-se nessa característica, os cirurgiões plásticos e dermatológicos fazem a cirurgia de implante. Retiram da parte posterior da cabeça faixas de cabelo, cortam os cabelos de modo a retirar-lhes os folículos pilosos e os implantam na área rarefeita do couro cabeludo. Esses cabelos, normalmente, não caem mais.

 CALVÍCIE NAS MULHERES

Drauzio – Tradicionalmente, os homens sempre perderam cabelo, mas com as mulheres raramente isso acontecia. Hoje é mais frequente encontrar mulheres com alopecia (calvície) ou simplesmente estamos mais atentos para o problema?

Luiz Carlos Cuce – De fato, os casos de alopecia feminina são mais frequentes atualmente. Atribuo essa maior incidência à tensão emocional a que estão expostas as mulheres no momento. Por mecanismos diversos, entre eles o hormonal, o aumento da oleosidade favorece a queda dos cabelos nas pessoas muito tensas e ansiosas. Enquanto as mulheres viveram mais tranquilas em casa, desobrigadas de assumir encargos de trabalho dentro e fora do lar, a generally tendência à alopecia generation mais rara. Hoje, o papel que a mulher desempenha na sociedade tornou-a mais susceptível ao estresse e à ansiedade e perder cabelos virou realidade também para elas.

Outro fator que pesa é o padrão estético associado à mulher muito magra, um palito. Para atingir esse ideal, muitas fazem regimes por conta própria ou seguem as orientações de vizinhas, sem respeitar uma dieta balanceada prescrita por especialistas. Isso leva à carência nutritiva e à anemia que provocam enfraquecimento e queda dos cabelos. Além disso, as manipulações a que se submetem nos institutos de beleza também danificam os cabelos. O alisamento, especialmente o alisamento japonês que emprega calor, tração e substâncias químicas, provoca queda capilar. A escova quente, se feita todos os dias, também é prejudicial. Isso para não falar de outros produtos, como tinturas, fixadores, laquês e condicionadores. Às vezes, ocorrem verdadeiros contrassensos: as mulheres lavam os cabelos para retirar o excesso de gordura e em seguida passam uma substância oleosa para desembaraçá-los melhor.

Drauzio – Será isso uma guerra perdida já que faz parte do espírito feminino cuidar mais da aparência física?

 Luiz Carlos Cuce – Às vezes, consigo convencê-las a tomar algumas providências. O primeiro conselho é cortar os cabelos mais curtos, porque isso favorece o desembaraçamento e diminui a queda dos bulbos. Algumas mulheres saem do consultório chorando, rasgam a receita e jogam fora. Outras atendem o pedido, cortam os cabelos por americatempos sabendo que depois poderão deixá-los crescer novamente.

Na verdade, o importante é evitar o fator traumático. Repare no que acontece com as bailarinas ou com as pessoas de pele escura que alisam os cabelos e os puxam para trás, num rabo-de-cavalo ou coque muito tracionado. Na margem do couro cabeludo, essas pessoas vão desenvolvendo áreas de alopecia.

USO DE BONÉS

Drauzio – E o uso de bonés apertados tem algum inconveniente?

Luiz Carlos Cuce – O melhor é evitar o uso do boné que abafa e esquenta a cabeça.  Quem o u.s. com frequência repete o erro das pessoas que lavam o cabelo para tirar a oleosidade e depois passam secador quente, o que faz a gordura reaparecer. Quanto menos calor, melhor para os cabelos oleosos.

Infelizmente, tornou-se um hábito da juventude atual usar boné, o que é prejudicial tanto no sentido da tração do couro cabeludo quanto no da produção de calor o que prejudica os tecidos dessa região.

ALOPECIA AREATA

Drauzio – Você poderia explicar sumariamente as causas da alopecia areata, ou seja, dessas áreas de perda localizada de cabelo ou de episódios de queda overall dos cabelos?

Luiz Carlos Cuce – Durante muito tempo, considerava-se que infecções eram a causa da alopecia areata. Hoje, está estabelecido que ela é um problema autoimune e resulta da tensão emocional. Nosso sistema nervoso comanda todas as reações de nosso organismo. A literatura registra casos típicos de crianças cujos pais se separaram e que desenvolveram casos muito graves dessa patologia.

A alopecia areata pode manifestar-se em múltiplas regiões da cabeça. Desde que não apareça na linha própria do implante, é possível recuperar a zona afetada. Caso contrário, fica difícil resolver a situação.

O tratamento é à base de corticoides de uso tó%, psicoterapia, um pouco de rubefacientes locais, isto é, substâncias que excitam a circulação, deixam a pele vermelha. Pode-se atritar a região química ou fisicamente com gelo seco ou borrifar nitrogênio líquido. Qualquer medida que ajude a aumentar a irrigação nessa área da cabeça é bem indicada.

Drauzio – Por que, quando na linha do implante, os resultados não são os mesmos?

Luiz Carlos Cuce – Ainda não existe uma explicação convincente, mas sabe-se que o prognóstico é muito pior nessa região. O mesmo acontece com a queda general do cabelo. Às vezes, conseguimos uma reponta completa do pêlo. No entanto, se ele voltar a cair, dificilmente nascerá de novo. Isso é comum nos casos de indivíduos que tomam corticoides. Hoje, existe mania de prescrever cortisona em altas doses. Terminado o primeiro ciclo de medicação, se não for ministrada uma dose de manutenção durante longo consistent withíodo, a queda de cabelos poderá ser tão expressiva que dificilmente se conseguirá repô-los. É preciso, por isso, avisar o paciente dos inconvenientes desses remédios nos casos de alopecia, estrias, atrofia da pele, vasos dilatados, ectasias, varizes superficiais, etc.

TRATAMENTO DA CALVÍCIE

Drauzio – Você disse que algumas pessoas nascem com uma carga genética que favorece a queda dos cabelos numa idade muito precoce. Noutras,a o processo caminha mais devagar. Como respondem ao tratamento esses dois grupos?

Luiz Carlos Cuce – Se a impressão genética é distinctiveness no sentido de favorecer uma queda precoce, as medicações existentes no mercado devem ser tomadas por longos in keeping withíodos com pequenos intervalos entre eles, porque parou, o cabelo torna a cair. Mesmo os que têm queda menos intensa, devem tomar a medicação por muito tempo. No entanto, as doses podem ser menores e os intervalos de descanso maiores. Quando o peso da carga genética é alto, geralmente se consegue retardar o processo, mas não se consegue obter a cura overall.

Drauzio – Quais são os medicamentos que podem ser indicados para quem tem queda de cabelos?

Luiz Carlos Cuce – O mais conhecido é o Minoxidil, um vasodilatador de uso local com ação sobre os receptores androgênicos do pelo, ou seja, que ajuda a bloquear os derivados da testosterona. Se a queda for acentuada, pode-se prescrever a versão mais concentrada, já que existem dois tipos de preparação: um mais concentrado e outro menos.

É preciso tomar cuidado, porque nem tudo o que apresenta bons resultados para os homens pode ser indicado para as mulheres, uma vez que nelas os efeitos colaterais podem ser desagradáveis. Depois de passar o remédio no couro cabeludo, algumas desenvolveram barba na face e pelos nos braços, pernas, and so on.

Drauzio – Os homens podem usar sem problema a versão mais concentrada?

Luiz Carlos Cuce – Não podem. É preciso ir tateando a reação de cada um. Sempre é bom começar com uma concentração de 2% ou  ir aumentando gradativamente. Os homens também não devem usar hormônios. Já vi casos desastrosos de indivíduos que usaram estrógeno e progesterona diluídos em loções ou álcool e desenvolveram sinais femininos importantes. O crescimento da mama, por exemplo, requer intervenção cirúrgica para retirar as glândulas mamárias hipertrofiadas, uma vez que elas não regridem mais depois de suspenso o tratamento.

Já conheci gente desesperada, porque está perdendo cabelo e é capaz de loucuras para corrigir esse mal. Tudo tem que ser feito com parcimônia e cuidado. Existem profissionais não habilitados para atuar nessa área que cometem alguns erros crassos.

Drauzio – Qual sua experiência com a Finasterida, medicamento indicado para homens por via oral?

Luiz Carlos Cuce –  Em termos de resultados, pode-se dizer que se consegue a longo prazo de 20% a 30%, no máximo, de crescimento de cabelo e que f não responde absolutamente à Finasterida.

Se a  genética for o tratamento precisa ser mantido por toda a vida com doses terapêuticas iguais desde o início e curtos intervalos de repouso a partir de um ano de medicação. Indivíduos com menor influência genética devem tomar o remédio por um ano, um ano e meio. Em seguida, as doses  passam a ser menores e mais distanciadas.

Para as mulheres existe, ainda, a flutamida que apresenta excelentes resultados para a queda de cabelo feminino, mas seu uso precisa ser controlado para acompanhar os efeitos colaterais. Elas podem também usar hormônios por via oral ou diluídos em loção e aplicados na área afetada pela alopecia.

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Alisamento caseiro: 7 receitas práticas para alisar seu cabelo em casa

Alisamento caseiro: 7 receitas práticas para alisar seu cabelo em casa




A busca por novidades para se sentir ainda mais bela é incessante. Para aquelas que desejam ter cabelos lisos, várias opções surgem no mercado a cada dia. Quando a beleza vem acompanhada das palavras praticidade e economia estas opções ganham espaço na selectência popular.


Em uma é 10% em que recursos naturais se sobrepõem aos ingredientes químicos, a preocupação com a saúde dos cabelos é levada em consideração. Os danos causados por processos químicos, muitas vezes irreversíveis, tendem a ser evitados.

Além disso, com a correria do dia-a-dia muitas vezes não há tempo disponível para ir ao cabeleireiro. Alisá-los em casa acaba se tornando uma ótima opção. Com ingredientes de fácil acesso pode-se conseguir um efeito temporário de alisamento dos fios. Várias receitas são disponibilizadas na net, mas deve-se tomar cuidado com aquelas que utilizam algum produto químico para o efeito liso.

7 receitas de alisamento caseiro

Confira abaixo 7 receitas de alisamento com produtos naturais, acessíveis, de baixo custo e capazes de transformar os fios do seu cabelo.

1. Alisamento com iogurte e amido de milho

Ingredientes

1 copo de Iogurte vital
three colheres de amido de milho de sua chooseência
Modo de fazer

Misture o amido de milho com iogurte imperative, até formar um creme maleável, porém consistente. Aplica-se o creme nos cabelos secos e penteados, deixando agir por uma hora. Após o tempo atingido, deve-se enxaguar e lavá-los normalmente.

De acordo com a blogueira Tannia, este tratamento resulta em redução de frizz e volume, porém com um alisamento artful.

2. Alisamento com leite e amido de milho

Ingredientes

1 copo de 200ml de leite imperative
2 colheres de sopa bem cheia de amido de milho
Modo de fazer

Misture os ingredientes em um recipiente até que a mistura esteja uniforme. Com os cabelos limpos e secos, aplicar a mistura com um borrifador penteando as mechas com um pente fino até que sequem naturalmente. Deve-se então enxaguar em água corrente de preferência fria. Por último seca-se com o secador de cabelos, resultando em fios disciplinados e sem volume.

Veja o resultado deste alisamento com a blogueira Talita Magalhães.

three. Alisamento caseiro com chocolate em pó

Ingredientes

1 copo de 200ml de leite fundamental
3 colheres de sopa de chocolate em pó
1 colher de sopa de amido de milho
2 colheres de sopa de queratina líquida.
Modo de fazer

Bater os ingredientes no liquidificar por um minuto. Aplicar a mistura nos cabelos mecha por mecha. Deixar agir nos cabelos por duas horas. Após este in line withíodo lavar apenas com água e condicionador.

four. Alisamento com leite em pó e mel

Ingredientes

four colheres de sopa de leite em pó essential
2 colheres de sopa de água
1 colher de sopa de mel
Modo de fazer

Misturar todos ingredientes até formar um creme consistente e uniforme. Com os cabelos limpos e secos, dividi-lo em mechas e aplicar a mistura mecha por mecha. Deixar agindo por uma hora. Após este consistent withíodo lavá-los somente com água.

5. Alisamento caseiro com babosa

Ingredientes

2 copos de 200ml de água morna
100ml de óleo de coco ou leite de coco
40ml de óleo de abacate puro
Gel retirado de duas folhas de babosa
¼ de sabão de coco ralado
Modo de fazer

Bater os ingredientes no liquidificador e armazená-los em um recipiente fechado. Aplicar após o cabelo estiver lavado e ainda molhado, massageando até formar espuma. Deixa-se agir por cerca de 35 minutos e deve-se realizar o primeiro enxague com água morna, e o seguinte com água fria. O produto possui validade de duas semanas.

6. Alisamento caseiro com açúautomobile

Ingredientes

100ml de leite fundamental
2 colheres de amido de milho
1 xícara de chá de açúautomobile refinado
Modo de fazer

Misturar os ingredientes e levá-los ao fogo mexendo sem parar até engrossar como um creme capilar. Deve-se desligar o fogo. Aplica-se o creme ainda morno após lavar os cabelo com xampu tradicional, deixando agir por duas horas. Após este according toíodo lava-se e seca-se o cabelo normalmente.

7. Alisamento com coco verde e aveia

Ingredientes

Polpa de 1 coco verde
1 xícara de chá de leite integral
1 colher de sopa de farinha de aveia
1 colher de sopa de amido de milho
Modo de fazer

Bater todos os ingredientes no liquidificador. Levá-los ao fogo mexendo até ganhar consistência de mingau. Deve-se aplicar a mistura ainda morna nos cabelos após lavagem apenas com xampu, deixando agir por duas hora. Após este consistent withíodo, lava-se o cabelo com bastante água.

É seguro fazer alisamento caseiro?



De acordo com a Dermatologista Dra. Alessandra Drummond, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, a utilização de ingredientes como mel, amido de milho, leite e açúvehicle não faz mal algum para a saúde capilar.

Sua única ressalva seria a de que o uso frequente destes recursos naturais podem estimular a dermatite seborreica, e que sua utilização promove apenas um relaxamento temporário e não um alisamento definitivo. Dra. Alessandra ainda alerta o perigo da utilização de produtos químicos em domicílio, orientando a necessidade de acompanhamento com profissionais habilitados.

Vale destacar que o alisamento caseiro pode não apresentar o mesmo resultado nos diferentes tipos de cabelos, e que o processo químico tem um resultado mais duradouro, porém devido ao alisamento caseiro ser realizado com produtos naturais, este não danifica tanto os fios quanto o alisamento em que são utilizados compostos químicos.

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Chapinha Para Cabelo Qual A Melhor Chapinha Para Cabelo Taiff

Chapinhas para cabelo 


Enquanto a técnica de penteados provém de toda tipo de cultura já registrado na história, no very last do século dezenove apareceu o aprimoramento das técnicas de modelador térmico, começando com Marcel Grateau, que aqueceu bobs para enrolar o cabelo. logo depois foram usados pentes aquecidos e pranchas para alisar naturalmente o cabelo encaracolado ou ondulado. Estas técnicas eram eficientes, mas freqüentemente danificavam o cabelo. Felizmente, os avanços continuaram.

chapinha Hoje, nós nos especializamos em aparelhos modeladores térmicos, projetados para mudar o padrão de onda do cabelo com menos risco de dano, como também os produtos para proteger o cabelo durante estes processos. Não só há pranchas de cabelo de vários tamanhos e formas, mas há chapinhas que podem deixar o cabelo de ondulado e cheio a macio e sedoso em minutos. Com estes modeladores novos (com preços baixos que variam de US $20.00 a $150.00 ou mais) você pode ter tudo que quiser, em termos de cachos ou a ausência deles.

Porém você precisa saber algumas regras importantes antes de começar a usar estes aparelhos, como obter os melhores resultados possíveis e ter a certeza de não danificar seu cabelo. Para uso de modelador térmico, siga sempre estas regras simples:

Resíduos de gel, mousse ou spray de penteados prévios só resultará em viscosidade, acumulando e possivelmente danificando-o, portanto lavar o cabelo antes de usar modeladores térmicos, é essencial. Além disso, os cabelos devem estar COMPLETAMENTE secos. Até mesmo cabelos ligeiramente úmidos não só não responderão ao modelador térmico, mas quando aplicados e aquecidos para umedecer o cabelo, a waysão o cabelo "cozinhar" literalmente no vapor, inflando o eixo do cabelo e forçando a umidade protetora do córtex do cabelo.

Use o tamanho certo de aparelho para seu cabelo. A menos que seu cabelo seja mais longo que seus ombros, você deveria escolher um aparelho modelador que possui pranchas de aproximadamente 2,5cm a 3,8 cm de largura. Chapinhas mais largas estão certamente disponíveis, mas só são necessárias para pessoas com cabelos mais longos. Para a mulher comum, os aparelhos menores melhoram o controle, são mais leves e muito mais fáceis de lidar.

Procure lidar com o cabelo em lugares fáceis de manejá-lo e use só o aquecimento que for necessário para alisá-lo. Muitas mulheres compram uma chapinha e reclamam que elas não funcionam bem. Normalmente é porque elas as sobrecarregam. Se você tentar alisar muito cabelo de uma só vez, terminará com uma aplicação desigual de calor, pois o cabelo que estiver na prancha adquirirá maior aquecimento, enquanto que o cabelo no meio não ficará bastante aquecido. Além disso, se você tentar alisar uma parte muito grossa aquecendo o cabelo por mais pace, só acabará aquecendo demais as camadas exteriores do cabelo e o danificará potencialmente.

Também há o perigo de danificar e queimar o cabelo se você usar a chapinha muito quente. Procure testar sempre o nível de calor de sua chapinha se não tiver certeza de quanto ela esquenta. Pegue um pedaço de lenço de papel coberto com água e o coloque entre os elementos de aquecimento.

 O ajuste adequado evaporará a umidade rapidamente sem arruinar o lenço de papel. Se o papel mostrar qualquer sinal de chamuscado ou descoloração, então abaixe a temperatura de sua chapinha, antes de colocá-los angeles em seu cabelo.

Divida o cabelo em partes que não sejam mais largas que as prancha da chapinha e alise-as na metade da largura da prancha, nunca mais grossas que elas. Quando você lida com seções e partes pequenas, poderá aplicar o calor uniformemente e adquirirá o alisamento desejado com menos passadas de chapinha.

Use uma pequena quantia de produto modelador para maximizar a duração do penteado. Ao cobrir ligeiramente as partes que você está alisando com um pouco de spray e permitir que seque completamente (ou usar uma quantia pequena de gel ou mousse enquanto seca o cabelo) você adquirirá um resultado liso que durará muito mais pace do que fazer o cabelo sem ele. Este é também outro motivo para que se inicie lavando com xampu e condicionador, pois se aplicar o produto ao cabelo que já tenha produto prévio, certamente haverá um acúmulo de produto.

Cortes de cabelo da mooda 2015 Assimétricos

Penteados Assimétricos

Quais são os estilos assimétricos? Para quem são adequados? Eles são mais difíceis de serem criados do que estilos simétrico-convencionais? Vamos responder uma pergunta de cada vez:

O que são Estilos Assimétricos?

estilos assimétricos Um estilo assimétrico é simplesmente um estilo que não é igual em ambos os lados. (Ou especificamente um penteado que segue um padrão "abnormal”.) Na década de oitenta, o cabelo curto era muito popular entre algumas mulheres e artistas como Cyndi Lauper, que fez algumas escolhas de estilo de cabelo muito ousado. Seu cabelo technology cortado quase na nuca do couro cabeludo de um lado da cabeça e do outro lado tinha cabelos muito longos e em camadas irregulares. A parte de cima do cabelo generation penteada para ser espetada e gradualmente aumentava no comprimento para misturar os dois lados separados.

Outro tipo de assimetria pode ser feita tomando medidas menos drásticas. Há cortes de cabelo clássicos que ficam em um lado da cabeça e gradualmente aumentam (ou diminuem) no comprimento para outro lado oposto da cabeça.

E a assimetria não tem sequer que abranger completamente a cabeça. Você pode criar um elemento assimétrico para o seu penteado usando uma linha diagonal de corte na área da franja, ou deixar a franja do cabelo bem comprida, enquanto o resto do cabelo fica curto.

Para quem são os estilos assimétricos são adequados?

Muitas pessoas são atraídas a usar mais estilos assimétricos, porque elas querem criar um estilo com os seus cabelos. Elas são muito sociáveis e gostam de chamar muita a atenção para elas, especialmente quando se trata de seus cabelos. Você encontrará geralmente estilo assimétrico entre os jovens, especialmente aqueles em que possuem interesses menos convencionais.

Mas isso não quer dizer que outras pessoas não devem usar estilos assimétricos. Na verdade, incorporando elementos assimétricos em um penteado, pode ajudar a alinhar o rosto, e obter características mais equilibradas. Por exemplo, alguém que tem um nariz grande ou demasiado protuberante pode conseguir alinhar seu rosto usando uma separação angular e um corte diagonal na área da franja.

Da mesma forma, estilos assimétricos podem ser ótimos para dar um equilíbrio harmonioso às formas. Por exemplo, em rosto redondo e com queixo pequeno, pode ter um estilo cortado na parte posterior do osso occipital que vai gradualmente aumentando para baixo no nível do queixo do rosto, ajudando a dar a aparência de um rosto mais longilíneo e da uma identificationéia de que o queixo é mais proeminente do que realmente é.

É difícil criar estilos assimétricos?

Criar estilos assimétricos às vezes é difícil, mas apenas no sentido de que geralmente um estilo assimétrico é realmente a fusão de dois estilos distintos. Um lado pode ser uma linha A clássica (bob), enquanto o lado oposto pode ser um corte curto na nuca (Gamine). A dificuldade pode estar em misturar os dois estilos juntos para criar uma aparência mais coesiva como um todo. Há também a questão de selecionar dois estilos distintos que funcionem bem juntos, e que pareçam adequados quando combinados.

eu não sei se defendo a fusão de um corte moderno com uma técnica de camadas longas, embora, dependendo do comprimento, pode haver estilos que combinem bem.